SESVESP participa de audiência que confirma a obrigação de blocos de carnaval contratarem segurança privada regular

24 de Janeiro de 2019 às 15:04

O Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo (SESVESP) foi uma das entidades que participaram da audiência pública, no auditório do Ministério Público de São Paulo (MP/SP), sobre o Carnaval da capital paulistana, no último dia 22 de janeiro.

O MP, a prefeitura, a Polícia Militar e a CET debateram como serão realizados os desfiles. O segmento, por intermédio do advogado Alberto Felício, presidente da Comissão Especial de Segurança Privada da OAB-SP, reafirmou a necessidade de que a lei fosse cumprida, e apenas empresas regulares fossem contratadas. Posição também defendida pelo Ministério Público. 

“Vamos conseguir limitar o carnaval para que os organizadores contratem efetivamente empresas que possuam alvará, apólice de seguro dos vigilantes, que contratem vigilantes preparados”, explica Felício. 

O Diretor de Eventos do SESVESP, Marco Antônio Lopes, também comemorou o resultado da audiência. “Eu acho que a gente tem um grande ganho para a cidade de São Paulo, para o Carnaval de São Paulo, para o folião, e para todos os blocos também”. 

Ficou decidido ainda que a Comissão Especial de Segurança Privada da OAB-SP irá integrar o Gabinete de Crise que será constituído durante os dias de desfile dos blocos.